A Companhia do Latão está apresentando trabalhos de seu repertório (Visões Siamesas, Auto dos Bons Tratos, Mercado do Gozo, Equívocos Colecionados) no Festival de Teatro Riocenacontemporanea. Nesta semana ainda podem ser conferidos os espetáculos:

dias 13 e 14

Equívocos Colecionados
Um experimento cênico inspirado no livro do mesmo nome que reúne entrevistas e escritos teóricos do dramaturgo alemão Heiner Muller. A peça estabelece um atrito entre as idéias de Muller e fragmentos "espectrais" do projeto nacional brasileiro, tal como formulado nos anos 60. Com a Cia. do Latão.
Local: Espaço Sesc – Rua: Domingos Ferreira, 160 – Copacabana – Tel.: 25470156
Horário: 21h
Ingresso: R$ 10,00
Classificação: 16 anos
Duração: 50 minutos

dias 15 e 16

Mercado do Gozo
Com os espectadores no palco, junto com os atores, o espetáculo acompanha um jovem burguês em crise. Chamado a assumir a fábrica herdada do pai, ele rejeita sua condição de classe e procura, no submundo dos estupefacientes e da prostituição, meios de reencontrar o gosto pela vida. Dramaturgia coletiva da Companhia do Latão, texto final e direção de Sérgio de Carvalho e Márcio Marciano.
Local: Espaço Sesc – Rua: Domingos Ferreira, 160 – Copacabana – Tel.: 25470156
Horário: 20h
Ingresso: R$ 10,00
Classificação: 16 anos
Duração: 50 minutos

* * *

A Companhia do Latão é um grupo de pesquisa teatral de S. Paulo, Brasil, interessado na reflexão sobre temas atuais da vida social brasileira.

Desde sua formação o grupo trabalha com princípios do teatro épico e dialético aplicado à construção de uma dramaturgia própria produzida junto com a cena teatral.

Uma das principais características do trabalho é a afirmação do conceito de "dramaturgia em processo", pelo qual o texto do espetáculo é gerado na sala de ensaios a partir das propostas cênicas dos atores, tendo estes a incumbência de estabelecer uma narrativa coletiva, à maneira épica, com perspectiva crítica, em que a arte da interpretação não é uma especialização, mas uma totalidade que inclui os vários modos de produção da cena. Este caráter processual faz com que cada espetáculo não seja visto como um produto artístico acabado, que encerra um ciclo de atividades do grupo, mas antes como matéria formativa, em constante transformação. Nesse sentido, podem ganhar mais de uma versão, atendendo a necessidades de aprendizado e de comunicação com públicos diversos.

Os espetáculos da Companhia do Latão procuram evidenciar sua construção por um jogo teatral claro, com regras expostas. Trabalham sempre com a relação direta entre atores e público, de uma forma anti-ilusionista, desprovida de maiores efeitos cenográficos. Pretendem, assim, solicitar a ação imaginária do espectador para que se forme o espaço da ficção, e provocar o juízo crítico sobre as personagens e relações da história. Vinculam-se à tradição pela qual o jogo teatral diverte por meio da palavra, da música e do gesto, sem fazer disso mera exibição de linguagem. Sua verdadeira realização é se tornar experiência compartilhada.

foto de Lenise Pinheiro

esta página encontra-se em www.cecac.org.br

12/outubro/05